sábado, 26 de dezembro de 2015

Período de Férias



Queridos visitantes do Blog das ENS Jundiaí,

Informamos que estaremos sem atualizações até dia 15/01/2016 por motivo de férias.

Aproveitamos para convidá-los a ler a mensagem de Natal da Super Região Brasil, clicando aqui.

Um grande abraço,

Equipe do Blog das ENS Jundiaí.

domingo, 6 de dezembro de 2015

Missa de posse dos CRE 2016

Tempo de agradecimento, louvor e esperança! Foi com este sentimento que os Setores Jundiaí A e Jundiaí B celebraram, na ultima sexta-feira, dia 04 de Dezembro, a missa mensal de Dezembro.




Os 37 casais escolhidos para a missão de Casal Responsável de Equipe 2016 assumiram, perante a comunidade, o compromisso de zelar pelo bem de suas equipes, no próximo ano. Enquanto uns demonstravam segurança e confiança, pela experiência adquirida ao longo de muitos anos de caminhada, outros chegaram com olhares curiosos a ansiosos, por estarem no cargo pela primeira vez, porém, a certeza e a confiança tomou conta do coração de todos após a exposição do Santíssimo Sacramento, onde estes casais puderam depositar suas vidas e suas equipes nas mãos do próprio Jesus. 

Após a celebração, os equipistas puderam se confraternizar, num momento de amizade e descontração, com bolo e salgados.

Érica e Wilson
Eq. 13A - Jundiaí/SP

As fotos deste dia, estão aqui.
(Fotos: Elis - Eq. 15A)

Moisés: O despertar de uma nação

A palavra “Êxodo” tem o significado de “caminho de saída”, “a ação de sair”, “a partida”. Na Bíblia, designa notadamente a saída dos hebreus para fora do Egito ou a longa peregrinação de quarenta anos que os levou de lá até a Terra Prometida através do deserto (cf. Ex 3, 7-12).

Respondendo ao clamor do Povo, o Senhor se alia à causa dele, mostrando o escopo da libertação, uma condição de posse total de suas vidas e da terra de Canaã: e a sua ação se realiza através da mediação humana (Moisés e o Povo Hebreu).

Deus havia prometido formar uma nação e cumpriu a sua promessa, manifestando o seu nome (Javé) através de um processo dinâmico e maravilhoso de libertação, conduzindo o Povo à prática ideal de vida e integração.

O homem só é capaz de nomear o verdadeiro Deus quando o considera, como fizeram os hebreus, como o “Libertador” de qualquer forma de escravidão, e quando o mesmo homem se coloca a serviço da libertação humana e espiritual: é viver na liberdade ou cultuar ídolos inexpressivos. 

Sem o Êxodo, a Bíblia perderia o seu ponto de partida, que vai conduzindo a todos nós como instrumentos para a construção do Reino de Deus e sua Justiça.

Nós, Equipistas, também consideramos o Senhor como Libertador de todas as nossas mazelas, nossos erros e nossos pecados e nos colocamos nas Equipes de Nossa Senhora a serviço da formação de nosso Povo, de nossos Casais, em todos os níveis de vida?

“Moisés e o Povo Hebreu aderiram a essa missão”!
“Qual é a nossa Resposta”?

João Bosco e Fátima
Eq. 5A - Jundiaí/SP

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Ano da Misericórdia

Aproxima-se o início do Ano Santo da Misericórdia. Para melhor vivenciarmos esse momento privilegiado que a Igreja nos concede, através do Papa Francisco, compartilho com todos um pequeno vídeo sobre o assunto.

Vale a pena assistir!

video


Um abençoado Tempo do Advento a todos!

Cidinha e Igar
Eq. 1A - Jundiai/SP

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Encontro Anual de Formação dos CRE 2016 - Pré Eacre

O movimento das Equipes de Nossa Senhora tem a preocupação e o zelo para que sua unidade (mundial) seja mantida, para isso, as formações são essenciais! Formar o casal eleito significa garantir que todos sigam o mesmo padrão de responsabilidade. As equipes de base são as raízes do movimento, por isso tamanha a importância desse serviço: CRE.

Vale lembrar que a denominação "Pré Eacre" não significa um adiantamento de conteúdo de EACRE (Encontro Anual de Casais Responsáveis de Equipe), mas é justamente um complemento. É a oportunidade de formar a essência do casal e sua responsabilidade, para que no EACRE ele esteja apto a receber as orientações para o ano.


Os Setores Jundiaí A e Jundiaí B promoveram este encontro de formação no último dia 14 de Novembro, nas dependências do Colégio Divino Salvador e contou com a presença maciça de seus CRE 2016, além dos casais e Conselheiros que compõem os Setores. Ao final, nosso Casal Responsável Regional (CRR) Kátia e Alexandre, passou pelo evento para nos prestigiar.

Nossos agradecimentos a todos os envolvidos!

Que Deus nos abençoe!

Érica e Wilson
CRS Jundiai A

Eliana e Luiz Roberto
CRS Jundiai B


Todas as fotos deste dia, estão aqui.
(Fotos: Elis e André - Eq. 15A)
.

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Jacó: A luta e a firmeza

Com Abraão e Isaac respirava-se uma atmosfera de alto nível espiritual. Aparece, agora, um terceiro personagem na saga do povo hebreu: Jacó. Com ele surge em primeiro plano o elemento humano, talvez demasiado humano, podendo o leitor incauto perder de vista a intervenção de Deus no desenrolar dos fatos.

Mas a ação de Deus se mostra presente, de maneira mais escondida, algumas vezes parecendo inexplicável, como na benção pedida por Jacó a seu pai (cf. Gn 27, 18-40). 

Deus sabe o melhor momento para se apresentar para o homem e comunicar-se com ele. Ou então, para aguardar que se ligue nos seus caminhos. Respeita a índole do ser humano, a sua formação, a educação recebida, os costumes, o meio ambiente, a “astúcia” dos beduínos, esperando, silenciosamente, o homem desenvolver a sua vida interior.

Deus ocupou-se de Abraão! Jacó, apesar do lado humano inquieto e esperto, sabe que é o guardião da promessa de Deus. Contudo, ele tem de lutar consigo mesmo, em um forte combate interior, para poder firmar-se no Senhor (cf. Gn 32, 23-33). 

Ao contrário do que aconteceu com Abraão, é Jacó que se ocupa de Deus e o Senhor o acolhe, conferindo-lhe um novo nome que será o de todo o povo hebreu: “Israel” [cf. Sl. 68 (67), 35-36]. Na Nova Aliança, denominou a sua Igreja de “Novo Israel” (cf. He. 8, 6-10). Deus, com a história de Jacó, nos mostra o respeito ao homem, à sua formação, aos seus costumes, ao seu meio ambiente. 
É uma alegria para nós sabermos que temos um Deus que sabe o momento de intervir e o momento de aguardar... Nós, Equipistas, procuremos realizar também a “luta diária” na busca da “firmeza” no Senhor:

“Debaixo do céu há tempo para tudo e tempo certo para cada coisa”
(Ecl 3, 1)

João Bosco e Fátima
Eq. 5A - Jundiaí/SP

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Alegria e profundidade no 4º Retiro Anual das ENS Jundiaí

Chegamos pela tarde e fomos recebidos com um belo jantar, seguido da Missa de abertura num ótimo clima. O primeiro tema foi: “O Sacramento do Matrimônio e suas implicações na Igreja”, pelo padre Luiz Cláudio Spolatori, da Diocese de Taubaté/SP. Ele, com vasto currículo e professor universitário, nos passou um tema pesado, sério, com muita propriedade e profundidade. O tema foi entremeado de deliciosas citações hilárias e piadas próprias ao tema; porém, sem nunca ser vulgar. Vimos as Bodas de Caná de um modo profundo e inédito baseado em Lc 2, 1-11. Avaliamos assim nossa participação do matrimônio com erros, defeitos, tiranias e fugas. O retiro foi todo centrado no sacramento do matrimônio com palestras pesadas e sérias de muita profundidade. Seria uma pena ter perdido esse retiro ou feito outro anterior.

No sábado tivemos o tema: “Afetividade e Sexualidade do Sacramento do Matrimônio”. Foi uma revolução para muitos não afeitos a assuntos desse tipo falado em público. Grupos de 5 separados homens e mulheres dialogaram sobre o exposto. Padre Luiz Cláudio usou os textos Ct 1, 5-11 e Tb 8, 1-9. Erotismo e santidade unidos ao tema.

Terceira palestra discorreu sobre: “Concretude e Fluidez Hoje e a Relação Familiar”. Isso com base em Ap 3, 14-22. Até nossos 25 anos, precisamos de coisas concretas, atualmente perdemos a capacidade de dialogar. Perdemos a história passada de nossos ancestrais e estamos perdendo a capacidade de nos indignar. Isso pode afetar nossa relação conjugal. Tivemos em seguida um “dever de sentar-se” e depois reunimo-nos em grupo para debater o assunto, com base nos textos Mt 5, 13-16 (sal e luz), Lc 1, 39-80 (“Diaconiae de Maria”) e Tg 3, 1-13 (santidade do matrimônio de Tobias e Sara). 

Foi nos passado o novo tema: “Humane Vitae” de Paulo VI. A encíclica ficou mais conhecida como: “da Paternidade Responsável”, entretanto condenando os meios artificiais de contracepção. Terminamos a tarde com orientações sobre o rito penitencial quando queimamos na pira a relação de nosso pecados. Foram apresentados os horários de adoração ao Ssmo. Sacramento que foi por noite e madrugada a dentro, até 06:45 hrs, quando se encerrou solenemente a adoração. 

Já na manhã de domingo após o café da manhã o padre Luiz Cláudio falou-nos sobre as três virtudes teologais: Fé, Esperança e Amor com base no texto: 1Cor 13, 1-13. A fé é a base de sustentação humana, a esperança nos faz querer uma igreja melhor e o amor que sustenta o matrimônio pois não cobra, não impõe, é generoso e está ligado a “Diaconiae” de Maria. 

Encerrando o padre Luiz nos passou uma deliciosa receita de sorvete e deu-nos um dever de casa: refletir sobre Ecle 3, 1-15. Visto isso podemos dizer quem não foi perdeu a oportunidade de ouvir maravilhas sobre o sacramento do matrimônio e gostosas citações e piadas engraçadas. 

Salve Maria, 

Maria Rita e Fernando 
Eq. 2B - Jundiaí/SP

Veja as fotos deste retiro clicando aqui.
(Fotos: Nice/Sérgio - Eq.6A)

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Dom Vicente Costa fala aos equipistas de Jundiaí, em Noite de Formação

Na ultima segunda-feira, dia 19/10, o nosso Bispo Diocesano - Dom Vicente Costa - participou de uma Noite de Formação, falando aos equipistas de Jundiaí sobre a Bula "Misericordiae Vultus" (O rosto da misericórdia), do Papa Francisco. Ele pontuou os principais trechos do documento enfatizando tudo o que o Papa pede e que podemos por em prática nesse ano jubilar, que começa em 08 de Dezembro. Falou-nos também das ocasiões que a Diocese estará promovendo eventos em função disso, reforçando que conta com a ajuda das Equipes de Nossa Senhora.

Ao final, o Bispo abriu espaço para perguntas e pode ter contato direto com vários equipistas.


Foi apresentado para ele a estrutura do movimento, a quantidade de equipes e membros que estão em atividade nos Setores de Jundiaí e por fim, Dom Vicente foi presenteado com a obra "Padre Caffarel: Profeta do Matrimônio".

Equipe do Blog

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Abraão: O diálogo e a fé

A História da Salvação, até agora, estava orientada para a humanidade como um todo. A partir de um momento, a Ação de Deus se concentra na história do povo hebraico, começando pelos Patriarcas.

Ele inicia com Abraão, dialogando com ele, chamando-o, prometendo-lhe a terra e a posteridade (cf. Gn 12, 1-4 . 17, 15-22). Na verdade, Deus se deixou encontrar. Bastava para Ele a vontade de querer acertar na vida, de buscar o seu ideal, um valor mais alto.

É o que foi marcante em Abraão: ele acreditou em Deus mesmo contra as evidências, partindo para uma terra distante (cf. Gn 12, 1-4), submetendo-se ao sacrifício do seu próprio filho (cf. Gn 22, 1-18), e aceitando a promessa de uma descendência (cf. Gn 17, 15-22). Por isso ele é lembrado em todas as gerações (cf.: Hb 11, 8-12. Tg 2, 20-24. Jo 8, 37-39). Mais ainda: Abraão confessou a sua fé apesar de não ter recebido a terra prometida nem visto a descendência.

Ele morreu nessa crença, peregrino sobre a terra, porque perseguia o valor absoluto e “aspirava a pátria celeste; na verdade, Deus preparou uma cidade para ele” (cf. Hb 11, 13-16).

A grande mensagem proveniente da vida de Abraão é que o Senhor se deixa encontrar em qualquer tempo. Ele quer realmente adentrar as nossas vidas. Basta-nos a vontade de ser fiel conosco e com os outros, aceitar a Sua presença em nossas existências, acreditar na providência e procurar dialogar com Ele de mil maneiras, a começar da esposa, do esposo, dos filhos, dos pais, dos amigos, da Equipe, do Movimento:

“Todo aquele que está com a verdade, escuta a minha voz”!
(Jo. 18, 37)

João Bosco e Fátima
Eq. 5A - Jundiaí/SP

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Equipe 2A - 39 anos de caminhada

No mês de agosto, nossa equipe completou 39 anos de caminhada. Em virtude da ausência de Rosely e Aluisio, que estavam viajando, deixamos para comemorar quando eles retornassem. Foi então que no dia 29 de setembro, nosso Conselheiro nos presenteou com uma comovente Celebração Eucarística, na residência do casal Ligia e Carlos. Vivenciamos momentos de louvor, partilha da Palavra, uma belíssima homilia do Padre João, Comunhão em duas espécies e orações de gratidão ao nosso Pai por tantas bênçãos e graças recebidas em todos esses anos. No final, rezamos esta oração, adaptada de uma Carta Mensal:

“Senhor, aqui estamos novamente, reunidos em equipe, na certeza de que estás conosco. Estamos aqui com todas as nossas falhas, todas as nossas misérias, mas com o coração repleto de gratidão e de confiança na tua imensa bondade. Somos um grupo que busca um caminho: o Teu caminho. Senhor, a equipe é, para nós, uma resposta ao chamado de Cristo: “Vem e segue-me”. Ajuda-nos, Senhor, a nos manter unidos na busca de Ti. É muito bom estarmos nesta equipe e nós Te damos graças por estes 39 anos de caminhada e por tudo o que recebemos.

Perdoa-nos, Senhor, pelas tantas vezes em que esquecemos o Teu apelo e deixamos enfraquecer a chama que nos anima. Perdoa-nos se nos descuidamos do cumprimento de nossas obrigações equipistas. Mas, não queremos apenas te dar graças, nos penitenciar e pedir. Queremos nos comprometer: seremos firmes em nossa caminhada. Queremos Te servir por meio da Tua Igreja, consagrando a Ti nossos lares, nossos filhos e netos, todo o pouco e o muito que temos em nós. Que possamos ser instrumentos da Tua vontade, testemunho vivo da Tua presença entre os homens, semente que germina, fermento na massa.

Que Maria caminhe conosco e nos dê a fé que demonstrou com o seu “sim”, a disponibilidade que evidenciou ao desinstalar-se para servir Isabel, o olhar atento às necessidades do próximo que mostrou nas bodas de Caná e a ação confiante e decidida a produzir os frutos que o Senhor espera de nós.

Por tudo que nos deste, Senhor, por tudo o que nos perdoaste, pelo muito que de Ti esperamos, obrigado, Senhor! Fica conosco. Contamos com a Tua graça. Amém!"



Léo e Adolfo
Eq. 2A - Jundiaí/SP

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Almoço das ENS Jundiaí - a união faz a força!

A edição do Almoço das ENS Jundiaí 2015 foi um sucesso! O objetivo de reunir famílias e confraternizar equipistas foram alcançados e cerca de 700 pessoas compareceram no Salão da Roseira para prestigiar os deliciosos pratos, tão carinhosamente preparados.

A união dos equipistas tornou esse dia ainda mais especial. Muitos se dispuseram a ajudar e trabalharam muito! Antes, durante e depois do evento!

A equipe de cozinheiros foi liderada pelo Chico (da Dina - Eq 1B) e Vicente (da Teresa - Eq 2A), mas contou com a presença de mais cozinheiros e muitos ajudantes. O trabalho duro do sábado e domingo, foi aliviado pela boa conversa, pelas brincadeiras e risadas.

Houveram ainda outras equipes de trabalho como a de Controle de Ingressos, Compras, Caixa, Doces, Bar, Arrumação e Serviço, Acolhida, Sorteios... Enfim, muitos voluntários que abriram mão de um pouco de si em prol de muitos. Pessoas que servem com alegria, virtude dos missionários, verdadeiros cristãos.

A chegada dos convidados sempre vinha acompanhada de sorrisos. Um abraço amigo, uma saudação aos conhecidos e o clima de confraternização tomou conta do salão. Alcançávamos assim, a expectativa deste evento: um encontro de alegria em torno da mesa da refeição.

Encerramos os trabalhos com a certeza de que a união nos fortalece. Juntos somos um comunidade de casais equipistas, que buscam a espiritualidade conjugal com a graça de Deus e na presença dos irmãos.

Érica e Wilson Costacurta
Eq. 13A - Jundiaí/SP

As fotos deste evento estão AQUI.
(Fotos: Moisés e Cláudia - Eq. 15B)

.

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

As linguagens do orgulho e do amor

Estamos peregrinando pela História da Salvação: ela nos conduz ao aprendizado de Deus como Senhor da história! 

Um homem sem ou contra Deus torna-se um impasse para si, não podendo construir uma sociedade que permaneça coesa: é um sinal de desunião, a “Linguagem do Orgulho”!

Já nas origens o homem ousou tornar-se igual a Deus: “No dia em que vocês comerem o fruto, os olhos de vocês vão se abrir e vocês se tornarão como deuses” (Gn 3, 5). E o homem e a mulher comeram. O resultado foi catastrófico: não conseguiam se entender...

Caminhando pela Bíblia, continua claro o resultado dessa atitude: o Dilúvio, seguido do desastre da Torre de Babel. Os homens, querendo construir uma elevação que chegasse aos céus, para que se tornassem deuses, não mais se compreenderam (cf. Gn 11, 1-9).

Querendo estar unidos contra Deus, a união logo se desfez, porque cada um buscava seu próprio interesse. É a vontade de poder do “super-homem” de todos os tempos. As consequências são terríveis: “Como é que você caiu do céu, filho da aurora? Como é que você foi jogado por terra”? (Is 14, 12). 

Qual é a linguagem para que todos nos entendamos e possamos atingir a construção de uma sociedade justa, de comum união? “A Linguagem do Amor”, uma expressão clara em qualquer lugar.     
Quando os homens buscam a Aliança, Deus entrega o seu Espírito e a humanidade inteira passa a usar da mesma língua, “o Amor”, com a ampla reunião de todos, bem como de nós, Casais Equipistas, no entendimento, na liberdade e na paz: 

“E cada um de nós em sua própria língua os ouve anunciar as maravilhas de Deus”! 
(At 2, 11).

Fátima e João Bosco
Eq. 5A - Jundiaí/SP

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Ponto Concreto de Esforço: Retiro

Participamos do retiro espiritual realizado nos dias 12, 13 e 14 de setembro promovido pelas E.N.S. de Jundiaí. Nos nossos 49 anos de movimento, participamos de muitos retiros, mas não temos dúvidas em afirmar que este, pregado pelo Pe. Paulo Eduardo, foi um dos melhores, pela firmeza de suas colocações e pelo grande conhecimento demonstrado no assunto desenvolvido: MAGNIFICAT.

Foram três palestras sobre o assunto, onde Maria aparece como a grande acolhedora, Aquela que proclama o Magnificat a partir de uma experiência concreta. Maria envolve os pobres e humildes em seu louvor. “Quem é pobre consegue perceber a ação de Deus em sua fragilidade” (Papa Bento).

Muito teríamos que escrever para transmitir um pouco de todo o conteúdo que nos foi revelado. Um aspecto muito importante desse retiro foi o fato de termos a oportunidade de nos isolarmos para refletir e estabelecer uma relação próxima com Deus. Eu e Deus.

Foi tudo muito rico. As celebrações, o terço, as laudes abrilhantadas pelo coral e uma equipe de serviço sempre atenta no desenrolar do retiro.
Para encerrar agradecemos o Pe. Paulo Eduardo por suas pregações e deixamos uma última colocação para reflexão: Nós estamos nas E.N.S. para “ajudar Cristo ser gerado na vida do esposo ou esposa”; valorizar a santidade no nosso casamento. Estamos agradecidos por que Cristo está sendo gerado em nós?

Chico e Dina
Eq. 1B - Jundiaí/SP

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

3º Retiro Anual das ENS Jundiaí

Um retiro sob o manto de Maria

O 3º retiro anual das Equipes de Nossa Senhora (setor A e B) aconteceu no ultimo fim de semana, dias 11, 12 e 13 de setembro, na casa de retiro São Carlos, Colônia (Jundiaí). O pregador, padre Paulo Eduardo Ferreira de Souza, pároco da igreja São Judas Tadeu (Itu) passou quase três dias com mais de 40 casais refletindo e aprofundando o Magnificat, oração que norteia o movimento das ENS. A oração, que é um cântico de Maria, escrito por Lucas, mostra-nos muito mais do que como a comunidade primitiva a via. Mostra-nos que o retrato da Igreja é o retrato da Virgem Maria.

Padre Paulo Eduardo tratou durante todo o retiro das nuances da oração, parte por parte, durante a sexta, o sábado e a manhã de domingo. Muito culto e didático, fez questão de aprofundar cada versículo do cântico com textos e documentos dos papas passados, citações importantes e esclarecedoras, que constam nos documentos da Igreja. 

Um dos pontos mais fortes do retiro e, sobretudo, bastante atual foi quando padre Paulo Eduardo falou do encontro que papa Francisco participou na quinta feira, dia 10, às vésperas, portanto, do retiro das ENS de Jundiaí. Por coincidência ‘divina’ ou não, papa Francisco recebeu na Sala Clementina cerca de 400 participantes das Equipes de Nossa Senhora, presentes em Roma para seu encontro mundial. O Papa encorajou-os a colocar em prática a espiritualidade do movimento, a fortificar o empenho missionário e a serem instrumentos da misericórdia de Cristo em relação às pessoas que tiveram o matrimônio fracassado. 

O Santo Padre sublinhou ainda no início de seu pronunciamento que este encontro precede o Sínodo dos Bispos que vai refletir sobre os desafios das famílias, visto “as ameaças no atual contexto cultural difícil”. Neste sentido, Francisco insiste no “papel missionário das Equipes de Nossa Senhora, onde a vida conjugal se aprofunda e se aperfeiçoa graças à espiritualidade do movimento”. “Penso em particular na oração dos casais e em família, bonita e necessária tradição que tem sempre sustentado a fé e a esperança dos cristãos, mas infelizmente abandonada em tantas regiões do mundo; penso também no tempo do diálogo mensal proposto entre os esposos – o famoso e empenhativo Dever de sentar-se - que vai contra a corrente em relação aos hábitos do mundo frenético e agitado, cheio de individualismos, e que é um momento de troca vivido na verdade sob o olhar do Senhor. É um tempo precioso de agradecimento, de perdão, de respeito recíproco e de atenção pelo outros”.

E padre Paulo Eduardo ainda ressaltou uma importante mensagem de papa Francisco aos casais do retiro: “Agradeço às equipes de Nossa Senhora por serem um apoio e um encorajamento no ministério de vossos sacerdotes, que encontram sempre, no contato com as vossas equipes e as vossas famílias, a alegria sacerdotal, a presença fraterna, o equilíbrio afetivo e a paternidade espiritual”. O retiro foi encerrado com um celebração. Confiante, padre Paulo Eduardo pediu a todos os casais que ajudem a ‘gerar’ Cristo na vida de cada um de seus esposos e esposas. E finalizou: “ Os vínculos sacramentais são mais fortes que os vínculos de sangue”.

Hanaí e Eli
Eq. 10A - Jundiaí/SP



O Poderoso fez em mim maravilhas e Santo é o seu nome

De 11 a 13 de setembro em curso, estivemos reunidos na casa das Irmãs Carlistas - São Carlos Eventos e Hospedagem, para mais um recolhimento anual, tempo que os equipistas se afastam de suas atividades habituais para se encontrarem com Cristo, como nos ensinam as Sagradas Escrituras. Observando o silêncio e a oração, pudemos ter um contato mais direto com a palavra de Deus. A pregação do Retiro esteve a cargo do Padre Paulo Eduardo Ferreira Souza, pároco da Paróquia São Judas Tadeu de Itu. 

O tema escolhido para o encontro com Cristo durante este ano é “Magnificat”. Como nos explicou o Padre Orientador, sua pregação foi desenvolvida a partir do “Magnificat”, não sobre o “Magnificat” . O que nós assistimos, nesses dias abençoados, foi uma verdadeira conferência sobre a manifestação de Cristo em nossas vidas e a trajetória de fé do povo de Deus ao qual nos incluímos, pois “fomos irmanados em Jesus” sendo, assim, filhos de Abraão. 

Partindo dos primeiros versos do “Magnificat,” nosso orientador nos ensina que os exegetas dizem que o hino “ Magnificat” já era rezado em comunidades judaicas, antes das Sagradas Escrituras e significa engrandecer em latim. Maria era uma moça humilde e poderia até ser considerada desonrosa, mas Deus agiu aí , nessa fragilidade, e o verbo se fez carne. Maria ouve de Isabel “feliz você que acreditou no chamado de Deus”. Maria acreditou, aceitou, e viveu engrandecendo o Senhor. 

Maria foi agraciada e deu graças ao Senhor. A tônica da vida não está no que fazemos, mas no que recebemos de Deus. É a graça de Deus, força de Deus que atua em nossas vidas. Devemos ser agradecidos. 

Segundo a fé, todas as almas geram Deus, quando acolhem a palavra divina. O casamento é um projeto de Deus e a grande tarefa do casal é o esposo ajudar Cristo ser gerado na esposa e vice versa. É na fragilidade da vida matrimonial que Deus age. Devemos ser agradecidos por Sua presença em nossas vidas. Isso se manifesta no sorriso, na solidariedade, no encontro com nossos semelhantes. 

O que escrevi acima foi só um esboço da primeira parte das reflexões que nos foram passadas pelo Padre Paulo Eduardo. Desde sexta feira à noite, estivemos em clima de oração, reflexão, aprendizagem. Tudo esteve perfeito e a ação de Deus se fez presente. Só podemos dizer obrigado ao Padre por ter estudado tanto, por ter aceitado a ação de Deus em sua vida e propagar a fé cristã aos homens. Aos organizadores, agradecemos pelo cuidado em todos os detalhes e aos equipistas, que conosco desfrutaram de momentos tão preciosos, parabéns pelo silêncio e convivência amiga, todos unidos em Cristo. 

Cleide e Sergio 
Eq. 4A - Jundiaí/SP


Para ver todas as fotos, clique aqui
(Fotos: Joice/Fabio - Eq. 12B)

Recado das Equipes de Jovens de Nossa Senhora (EJNS)

“Precisamos de Santos que bebam Coca-Cola e 
comam hot dog, que usem jeans, que sejam internautas” 
(Santo João Paulo II)

Assim como os casais são convidados à missão, também os jovens das Equipes de Jovens de Nossa Senhora (EJNS) são convidados a buscarem à santidade.

O movimento que teve origem das ENS na França firmou-se em nossa cidade em 2009 e hoje, com o setor Jundiaí, os jovens equipistas convidam os filhos, netos, sobrinhos e amigos jovens católicos, entre 16 e 30 anos, sem experiência conjugal, dos casais das ENS a participarem das EJNS.

Além disso, no próximo domingo, 20/09, convidamos a participar do Encontro Mariano, um momento para conhecer mais sobre Maria e dividir o amor que ela tem por seus filhos. Neste ano o tema será "Maria acolhedora, defensora dos filhos teus", terá início às 8h na R. General Carneiro, nº 105, Vila Arens – Jundiaí.



As inscrições podem ser realizadas através do seguinte link: http://goo.gl/forms/d4KG66AKGr

Para mais informações sobre as EJNS:

Abraços,

Jovens da EJNS

A maravilhosa diferença

O nome tem como característica a expressão do potencial das pessoas, sendo o nosso modelo de desempenho no Reino de Deus. 

Deus nos conferiu outros nomes além dos já mencionados. Um deles aparece no ato da criação. Ele nos fez macho e fêmea, chamou-nos de “Homem e Mulher”: “e modelou uma mulher e apresentou-a ao homem” (Gn 2, 22).

Esta maravilhosa diferença se constitui para nós, casais, em uma missão, na fonte de vida em sociedade, amparada no auxílio mútuo, no relacionamento amigo, em uma expressão de amor. O homem e a mulher viviam uma verdadeira relação social, sem sombras, com um diálogo transparente entre eles (cf. Gn 2, 23). 

Depois, dá-se a animosidade, o confronto: “A mulher que me destes por companhia deu-me o fruto” (Gn 3, 12). As suas relações serão comandadas pelos instintos, concupiscência e dominação. A cisão desse relacionamento marca tristemente os tempos seguintes.

Mas os caminhos da História da Salvação deveriam seguir outros rumos: nós, casais, fomos criados fundamentalmente iguais e acidentalmente diferentes, para vivermos como seres necessários uns aos outros. Só assim seremos realmente nós mesmos (cf. Rt 2, 8-13).

Fomos feitos para vivermos como seres que se completam no modo de percepção da vida, na natureza dos dons, na expressão serena e firme de uma autêntica sexualidade. As “diferenças” servem para nos complementarmos reciprocamente (cf. Eclo 26, 1- 2).

Orientando-nos pela defesa da dignidade humana, pelo tratamento comum como pessoas “feitas por Deus e para Deus” (cf. 1 Jo 2, 15-17), nós, casais, seremos “seres novos” e ensinaremos ao mundo esta maravilhosa diferença e esta linda igualdade, cumprindo a missão conferida ao homem e à mulher: 
“Todos vocês são um só em Jesus Cristo”!
(Gl. 3, 28).

Fátima e João Bosco
Eq. 5A - Jundiaí/SP

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

O silêncio e o recolhimento para a escuta da palavra - o retiro anual.

“O Senhor fez em mim maravilhas e santo é o seu nome”

O retiro anual não é só um tempo para falarmos de Deus, mas, principalmente, um tempo para Deus nos falar. Na busca desse encontro com o Senhor, realizou-se entre os dias 28 e 30 de agosto, na casa das Irmãs Carlistas – (São Carlos Eventos & Hospedagem) o retiro anual dos setores A e B das ENS de Jundiaí, com o tema Magnificat. Tivemos a presença de 42 casais, além de Conselheiros Espirituais. O Encontro transcorreu num clima de muita harmonia, paz e alegria. Pôde-se viver momentos ricos em espiritualidade através das pregações do orientador Pe. Wagner (SCE Eq. 17A). Todos puderam sair desse retiro renovados e sentindo-se abençoados pelo Espírito Santo.

Na sexta-feira à noite, após o acolhimento feito pelos organizadores e da acomodação, os participantes puderam ter um momento de encontro durante um jantar. E, para bem iniciar a caminhada espiritual, os casais puderam “subir” ao Monte Tabor, através das palavras da irmã Sônia (CE Eq. 13B), e, no silêncio da oração, buscar a si mesmos. Cada participante pode também se confessar com um dos quatro padres presentes no local. Foi um momento abençoado, no qual cada um pode encontrar-se com Deus para sentir-se mais leve e de coração aberto para receber o Espírito Santo nas meditações e orações que continuariam nos dias seguintes.

Abrindo a manhã de sábado, os casais participaram da Santa Missa e depois, das pregações feitas pelo orientador Pe. Wagner. Ele nos fez lembrar a importância do silêncio para nos encontrarmos com Deus, isto é, ensinou-nos que o “silêncio é uma disciplina não do fazer, mas do ser”, pois precisamos praticá-lo e buscá-lo constantemente para encontrarmos o Senhor. No dia da celebração do martírio de S. João Batista, o Pe. lembrou a todos de como o profeta serviu, pregou e morreu para que Jesus, o verdadeiro Salvador, pudesse aparecer. E nós, o que deixamos realmente por Cristo? Foi o questionamento que o Conselheiro fez aos casais. À noite, encerraram-se as meditações com uma hora de silêncio em adoração ao Santíssimo, pondo em prática, assim, tudo que refletimos durante o dia.

As laudes abriram a manhã de domingo e buscando manter o clima de oração e silêncio, Pe. Wagner fez todos pensarem e perceberem o poder da oração e da fé, lembrando-nos de que “Se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a esta amoreira: arranca-te e transplanta-te no mar; e ela vos obedecerá" (Lc 17, 6), apresentando-nos várias leituras do Antigo e Novo Testamento. A Santa Missa veio encerrar o retiro e os casais puderam confraternizar em um almoço. E, com certeza, foi possível cumprir o propósito do retiro, de falar pouco para escutar muito, sobretudo, a voz do Espírito Santo.

Ludmila e Marcos
Eq. 5B - Jundiaí/SP

Para ver todas as fotos deste retiro, clique aqui.

.

sábado, 15 de agosto de 2015

Bem vindo Mateus!

E mais um bebê chegou para alegrar nossa família equipista! É hora de saudar o Mateus, que nasceu dia 13/08 com 3.250kg e 51 cm. Ele é filho do casal Mariana e Gustavo (Eq. 13B), neto do casal Angela e Vail (Eq. 3A) e irmão do Gabriel.

As Equipes de Nossa Senhora de Jundiaí desejam muita saúde e felicidade ao pequeno Mateus. Que o bom Deus sempre o ilumine e Nossa Senhora interceda por essa família.





A responsabilidade do nome

Deus não quer que o homem aceite a Providência como um fatalismo ou uma obrigação. Ele pede a nossa colaboração para sermos fieis à vocação e ao nome pelo qual somos conhecidos.

O nome é de vital importância para os povos antigos, pois sempre significou o papel especial que o objeto ou a pessoa desempenhará na existência. Deus mostra a importância do nome quando “dá uma denominação às criaturas” (cf. Gn 1, 3-10) ou quando encarrega o homem “de colocar os nomes nos animais” (cf. Gn 2, 18-20). 

O nome exprime a importância ou inferioridade de uma pessoa. Jacó significa “o Suplantador” (cf. Gn 27, 36). Alguém que não tem nome é “homem vil” (cf. Jó 30, 8). Ainda, ter vários nomes significa maior importância, pois implica muitas funções de responsabilidade.

Foram atribuídos vários nomes a Deus. Realmente, Ele elevou cada um deles à plenitude. Jesus revelou a denominação de Deus que nos é mais querida: “Pai” (cf. Jo 17, 1-6). O nome de Jesus significa “Aquele que salva” (cf. Mt 1, 21) , confirmado com sua morte na cruz: e lhe foi dado “um Nome acima de todo nome”! (Fl 2, 9).

Deus, nos primórdios da criação, atribuiu-nos várias funções ao nos designar “Imagem de Deus” e “Colaboradores” (cf. Gn 1, 26-31), “Filhos de Deus” e “Herdeiros do Céu” (cf. Gl 4, 1-7). De idêntica maneira, no ingresso no Movimento, nos denominou “Equipistas”. 

Como exprimiremos na História da Salvação o nosso potencial, o nosso papel, diante da responsabilidade que Deus nos conferiu com essas denominações? Realizaremos a nossa parte, a nossa missão, como instrumentos afinados nas mãos de Deus? 

Se assim agirmos, no fim da caminhada receberemos “um Nome novo e inefável”, que será revelado, para nós, naquele dia:
“Darei uma pedrinha branca a cada um”!
“Nela está escrito um nome novo, que ninguém conhece”:
“Só quem recebeu”!
(Ap. 2, 17).


Fátima e João Bosco
Eq. 5A - Jundiaí/SP

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Bem vindo João Otávio!

Com muita alegria comunicamos a chegada de mais um bebê! Nasceu hoje - 7 de Agosto - o João Otávio, filho da Simone e do Renato (Eq. 13B). Os pais de primeira viagem estão radiantes. "Vai ser um prazer apresentar o nosso príncipe para todas as pessoas queridas e abençoadas do nosso movimento" - disseram eles.

Que Deus abençoe essa família! Que o João Otávio seja fonte de bênção na vida dos pais.

Encontro de Equipes Novas em Jundiaí

Jundiaí recebeu 48 casais de toda região SP Sul II no último final de semana (01 e 02 de Agosto) para o Encontro de Equipes Novas, na São Carlos Eventos - casa administrada pelas Irmãs Scalabrinianas - na Colônia. 

Equipistas dos Setores de Itu, Sorocaba A, Votorantim, além dos de Jundiaí (A e B), ouviram atentamente a formação acerca do movimento, além de terem tido a oportunidade de esclarecer dúvidas. 

Clique para ampliar

A equipe de formadores - composta por 5 casais e 1 padre - percorre toda Província Sul I dando esta formação e apresentando temas de fundamental importância para os novos equipistas. 


Equipe do Blog

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Bem-vinda Lívia!


Mais um lindo bebê chega ao mundo para alegrar a vida nos nossos casais equipistas. Dia 21 de Julho nasceu a Lívia, filha da Elenir e do Renato da equipe 17B, que já são pais do Miguel.

As Equipes de Nossa Senhora de Jundiaí parabeniza os familiares e deseja muita saúde e felicidade para eles!

Que Deus sempre abençoe esse lar!
Clique para ampliar



quinta-feira, 23 de julho de 2015

Equipistas nas Santas Missões Populares

Nos dias 26, 27 e 28 de junho, foi realizado o 1º Retiro Missionário Diocesano das Santas Missões Populares, encontro marcado por muita alegria, oração e espírito missionário que aconteceu na comunidade Santo Antônio, pertencente a Paróquia São Sebastião, em Itupeva.

Clique para ampliar

Clique para ampliar

Neste Retiro estavam presentes 2.300 Missionarios da Diocese de Jundiaí, sendo que as Equipes de Nossa Senhora estiveram representadas por vários casais e Conselheiros Espirituais.

Sanderli e Toninho
Eq. 05B - Jundiaí/SP

quarta-feira, 22 de julho de 2015

1º Retiro Anual de Jundiaí

No final de semana do dia 20/Junho ocorreu primeiro retiro de 2015 dos setores A e B de Jundiaí. 

Clique para ampliar

O evento realizado na São Carlos Eventos & Hospedagem teve o inicio marcado com um jantar na sexta-feira e o término foi com um almoço, no domingo. Cerca de sessenta pessoas participaram do retiro conduzido pela irmã Sonia.

Marco Aurélio e Marina
Eq. 15B - Jundiaí/SP

Para ver as fotos, clique aqui. (Fotos: Marco Aurélio/Marina)

.

terça-feira, 16 de junho de 2015

Mais um bebê! Bem-vinda Maria Teresa!

Mais um casal equipista foi agraciado com a chegada de um bebê. No ultimo dia 11 de Junho, nasceu Maria Teresa, filha da Fernanda e do Thadeu, da Equipe 19A.


Os equipistas de Jundiaí dão parabéns ao casal e desejam muita saúde e bençãos para a pequena Maria Teresa.

sábado, 13 de junho de 2015

Missa Mensal e envio dos casais que irão ao III Encontro Nacional

No ultimo dia 12 de Junho, na Missa Mensal das Equipes de Nossa Senhora de Jundiaí, o Pe. Milton Rogério Vicente, conselheiro espiritual da Eq. 14A, fez o envio dos casais que irão ao III Encontro Nacional, em Aparecida/SP, no próximo dia 30.



Os Setores Jundiaí A e Jundiaí B enviarão ao todo 26 casais, que se juntarão a outros milhares de casais que virão de todo Brasil. Os participantes vão refletir o tema ‘Matrimônio cristão como festa da alegria e do amor conjugal’ e o lema ‘Fazei tudo o que Ele vos disser’ (Jo 2,5).

.

Nota sobre ideologia de gênero na educação em Jundiaí

Como membro da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) ­ Regional Sul 1, que na sua 78ª Assembleia dos Bispos , realizada em Aparecida ­ SP, entre os dias 09 a 11 de Junho de 2015, emitiu uma NOTA sobre a “Ideologia do Gênero na Educação”, a ser inserida nos Planos Municipais de Educação que estão sendo elaboradas nas Câmaras Municipais das nossas Cidades, DECLARO que ASSUMO PLENAMENTE tudo o que consta neste referida declaração.

De fato, esta “Ideologia do Gênero” ameaça, séria e profundamente, o sentido autêntico da educação sadia que visa à formação de personalidades maduras e íntegras que as sociedades de hoje e do amanhã tanto necessitam.

Portanto, CONCLAMO, em nome de todas as pessoas de boa vontade, a todos os Vereadores e as Vereadoras das Câmaras Municipais dos 11 Municípios que constituem a Diocese de Jundiaí, a não aprovar a inserção da “Ideologia do Gênero” nos Planos Municipais de Educação. Aliás, no encontro realizado pela Pastoral Diocesana Fé e Política com os Políticos que representam a nossa Diocese, na Cúria Diocesana, no dia 25 de maio deste ano, eu repassei aos Presidentes das Câmaras Municipais de Vereadores a carta de Dom Leonardo Ulrich Steiner, Secretário-Geral da CNBB, datada de 22 de maio de 2015, solicitando uma firme postura em relação à exclusão da “Ideologia do Gênero” nos Planos Municipais de Educação. É importante salientar também que, numa outra carta que encaminhei aos mesmos Presidentes das Câmaras Municipais de Vereadores, datada de 25 de maio de 2015, anexei amplo material sobre esta mesma temática a fim de assessorar os Vereadores e as Vereadoras das nossas Câmaras Municipais, na fundamentação justa e esclarecida de sua reação em relação a esta mesma matéria.

Sob a proteção da família de Nazaré, invoco a copiosa e misericordiosa bênção de Deus sobre os nossos governantes municipais do Legislativo e do Executivo a fim de que todos contribuam, de verdade, para a construção da tal sonhada e necessária “civilização do amor”, promotora e defensora dos autênticos valores da cada pessoa humana, das nossas famílias e da nossa sociedade.

Jundiaí, 12 de junho de 2015.
DOM VICENTE COSTA
Bispo Diocesano de Jundiaí


segunda-feira, 8 de junho de 2015

Bem-vinda, Fernanda!

O casal Elaine e Nestor (Eq. 17A), recebeu a graça do primeiro filho nesse sábado, dia 6 de junho. Fernanda nasceu com 2.415 kg, às 16h12, por cesariana. Mãe e filha passam bem e estão no hospital Santa Elisa. Segundo Elaine, “a menina é linda e dorminhoca”.

A família espera orações e visitas.

Os setores de Jundiaí desejam saúde e muitas bençãos!



A aliança

Em todos os tempos, os homens, para alcançarem a desejada convivência pessoal, familiar, social, jurídica ou econômica, sempre procuraram agir através de alianças ou pactos. No Antigo Testamento já se distinguiam muitos tipos: “acordos de paz” (cf. Gn. 14, 13.21); “alianças entre irmãos” (cf. Am. 1,9); “pactos de amizade”(cf. 1 Sm 23,18); “tratados de proteção”(cf. Js. 9, 11-15) e “o casamento” (cf. Ml. 2, 14).

Os autores sagrados do Antigo Testamento também vêm relatar, com grande admiração, uma nova intervenção de Deus na história: a celebrada “Aliança de Deus e Israel” como um dom, que, no decorrer do tempo, atinge toda a sua significação e plenitude.

Desde Noé os registros de tal memória vão se desenvolvendo: “Eu estabeleço a minha aliança com vocês e com seus descendentes”! (Gn. 9, 8)

Esse pacto de comunhão vai se aprofundando com Abraão (cf. Gn. 17,1-9) e com Moisés: “Vocês serão para mim um reino de sacerdotes e uma nação santa”! (Ex. 19, 6)

E as narrações do tema da Aliança vão se repetindo na história de Israel (cf. Dt. 27, 2-26; Js. 8, 30-35; 2 Sm 5, 3). Os profetas se referem a ela de maneira continuada, constituindo-se em um caso de amor de Deus à humanidade (cf. Ez. 16, 6-14).

Ainda, eles revelam uma nova Aliança que o poder de Deus realizará na história: Oséias fala “de novos esponsais” (cf. Os. 2,20-24); Jeremias coloca “a transformação dos corações humanos” (cf. Jr.31,33ss); Ezequiel anuncia “a conclusão duma aliança eterna”! (cf. Ez. 36,26).

E essa Aliança, no Novo Testamento, se concretiza na efetiva realização dessas promessas: Jesus Cristo. Ele se constitui para todos nós, dentro do plano de Deus, na ação que muda o sentido da condição humana e estabelece a Nova Aliança da natureza humana com a natureza divina:
“Eis que virão dias em que concluirei
uma nova aliança com a Casa de Israel...
Colocarei minhas leis nas mentes deles
e as imprimirei em seus corações”!
(Hb. 8, 8-10)

Fátima e João Bosco
Eq. 5A - Jundiaí/SP

sábado, 16 de maio de 2015

Peregrinação Provincial


Uma bênção, um privilégio, uma graça! Essas foram algumas das expressões usadas para definir esse dia de Peregrinação.

Quatro ônibus saíram por volta de 6:30 da manhã de Jundiaí e cada um deles teve uma história no trajeto até Aparecida. 

Ônibus 1

Ônibus 2

Ônibus 3

Ônibus 4

Chegando ao Santuário, o encontro com equipistas de toda Província Sul I e a experiência de ver tantos casais trilhando o caminho proposto pelo movimento das Equipes de Nossa Senhora.

Todos rezaram o Terço dos Pontos Concretos de Esforço e em seguida, em procissão, entramos na Basílica para a Celebração da Eucaristia, presidida pelo Pe. Flávio Cavalca e concelebrada por alguns SCE da Província, dentre eles, Pe. Julio de Freitas, que é o Conselheiro do Setor Jundiaí A.

Após a Missa, um lanche em forma de confraternização e depois, tempo para as famílias visitarem o Santuário. Próximo às 16:00 hrs, era hora de voltar pra Jundiaí.

Com corações alegres e almas leves, voltamos louvando e agradecendo a Deus pela oportunidade de ter vivido este dia em equipe.

Érica e Wilson Costacurta
Eq. 13A - Jundiaí/SP

As muitas fotos deste dia, serão divididas em partes, conforme os equipistas forem mandando as fotos tiradas. Para visualizar, basta clicar nos links abaixo:


segunda-feira, 11 de maio de 2015

Missa em ação de graças pelo 65º aniversário das ENS no Brasil e 53º em Jundiaí

Na noite da última sexta-feira, 08 de Maio, os casais das Equipes de Nossa Senhora de Jundiaí se reuniram para uma Celebração Eucarística em ação de graças pelo aniversário de chegada do movimento no Brasil e na nossa cidade. O bispo diocesano, Dom Vicente Costa, presidiu, tendo como concelebrantes alguns dos nossos Sacerdotes Conselheiros Espirituais,

Apesar da noite fria, um grande numero de equipistas - cerca de 300 - compareceram ao Santuário Diocesano Nossa Senhora Aparecida para celebrar.

Após a Eucaristia, uma festa de confraternização foi realizada no salão paroquial, com direito a mini-pizzas, bebidas e bolo de aniversário.

As fotos desta noite festiva, estão aqui (fotos: Virginia Zuim).

Que o Senhor continue fazendo em nós maravilhas, através deste movimento, por muito anos mais.

Equipe do Blog

A história da criação do mundo

“Essa é a história da criação do céu e da terra” (Gn.4a) 

Nos versículos iniciais da Bíblia já aparecem o encantamento e a comoção do escritor sagrado ante a realidade e a beleza da criação do mundo. A sua atitude e afirmação têm características bem singulares: não se trata de uma reportagem histórica. Iluminado por Deus, o autor simplesmente seleciona as histórias existentes em Israel no decorrer dos séculos, exprimindo a admiração do povo diante das Maravilhas do Senhor nas origens e no desenvolvimento do universo.

Esta bela narrativa é a expressão de um poema autêntico e comovente sobre a criação e o Criador. Usa o escritor sagrado de uma linguagem simples e figurada da criação, focalizando, dentro dos seus conhecimentos rudimentares, uma crença antiga, para passar as lições advindas de Deus.

Em nossos dias, com fundamento nas luzes da ciência, o autor poderia discorrer, com muito mais detalhes, sobre os vários estágios da criação. Mas tais descrições iriam traduzir, fundamentalmente, a mesma admiração e estupefação quanto às maravilhas de Deus no início e no desenvolvimento posterior do mundo. O Beato Paulo VI já ensinava:

“Assim, o homem pode querer organizar a terra sem Deus, mas sem Deus, no final, ele apenas a pode organizar contra o homem. Seria um humanismo desumano, pois não há um verdadeiro humanismo para além daquele que é aberto ao Absoluto”!
(cf. Carta Mensal, ENS, Dez. 2.000, no. 360, pg. 11)

Essas realidades continuam a causar espanto em todos nós, Casais das Equipes de Nossa Senhora. A nossa vivência sobre a criação, da mesma maneira que o escritor sagrado, deveria refletir a ação contínua de Deus nesse universo, a sua direção e o seu objetivo: 

“Deus está profundamente interessado em cada aspecto da criação”!
(cf.“Um ano com a Bíblia”, Christopher Idle, Vozes, 1.995, pg. 10)



Fátima e João Bosco
Equipe 5 A - Jundiaí/SP



terça-feira, 28 de abril de 2015

A providência divina

A experiência da presença concreta de Deus na sua história, principalmente nos vários acontecimentos de acolhimento e libertação, se mantém sempre viva no Povo de Israel. De igual maneira, em nós, Comunidade e Casais, pela sucessão dos fatos com que Deus prodigalizou os nossos caminhos.

Tanto os israelitas quanto nós sentimos o amor e a presença, reais e constantes, do Senhor. Compreendemos “na carne e no espírito” o significado do Nome do Senhor, que tinha sido revelado a Moisés: “Eu Sou me enviou até vocês” (Ex. 3, 14). 

“Eu Sou”... Aquele que está sempre conosco... A Providência Divina a orientar, a conduzir, a velar por nós, em todos os momentos da peregrinação pela História da Salvação: “ Mas é a tua providência, ó Pai, que pilota o nosso barco, porque também no mar abriste o caminho, uma rota segura entre as ondas” (cf. Sb. 14, 3).

Mas o Plano e a Providência de Deus não ficaram somente nas origens... Continuam a agir em todos os tempos e em todo o universo, em cada um de nós, dando uma direção e um objetivo. 

Deus está profundamente interessado em cada faceta e em cada tempo de sua criação. A vigilância do Criador se mostra em toda a história, mas não como um destino, um fatalismo, uma mágica ou uma obrigação.

Ao contrário, a Providência é colocada como o fundamento da nossa confiança, da nossa esperança, da nossa fidelidade, do nosso agradecimento, “do nosso hino de honra e glória ao Senhor, nosso Deus” (cf. Ap. 4, 11).

Voltando as nossas vistas, tanto os filhos de Israel como a Comunidade e os Casais, a todos esses maravilhosos fatos, passamos a perceber claramente o devotamento de Deus para todos nós:
“A criação foi um ato de amor para conosco”!
[cf. Sl. 103 (102), 8ss.]

Fátima e João Bosco
Equipe 5A – Jundiaí/SP

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Site das ENS Brasil de cara nova

É com imensa alegria que lhes apresentamos o novo site das ENS Super Região Brasil, todo reformulado, com visual moderno e com ferramentas para facilitar a integração com o equipista.



Visite e aproveite! O site está recheado de informações.

Acesse: www.ens.org.br


A peregrinação pela história da salvação

Como uma Comunidade de Casais, voltamo-nos continuamente para a grande experiência do Povo de Israel em sua libertação por Deus das terras do Egito e de sua peregrinação até a Terra Prometida: “Pertencemos a um povo que tem uma bela e rica história”! 

A saga dos hebreus apresentou momentos difíceis. Aos olhos dos insensatos, tudo parecia perdido: “Mas a fé e a esperança estavam nos lábios e nos corações dos filhos de Israel” (cf. Sl. 9, 14-15). Um dia, o momento grandioso aconteceu. Os gestos do Senhor em favor do povo escolhido foram maravilhosos (cf. Ex. 3, 7-8), estabelecendo, ao depois, com Israel a sua Aliança (cf. Ex 19, 3-6).

Tendo chegado à Terra Prometida, esse Povo continuou a sua peregrinação na busca das origens do universo, de si mesmos, do relacionamento com Deus através dos Patriarcas, Juízes e Profetas. Significava a reiterada procura do Senhor na esperança do momento da Salvação.

Costumamos olhar com veneração essas grandes manifestações divinas, várias vezes com uma atitude de nostalgia ou falta de confiança, considerando que esses acontecimentos extraordinários não mais se repetiriam na História da Salvação. Contudo, a atuação concreta do Senhor sempre se faz presente no mundo e na história: “a libertação de Israel prefigurará a libertação de todos os povos”.

Permanecem os grandes gestos de Deus, fazendo-nos atravessar o mar de nossos erros e adentrarmos, como Israel, na nossa peregrinação pela História da Salvação, retornando às origens, às estradas desta vida, à realização como membros do Povo de Deus (cf. He, 2, 10). Assim, com esta Peregrinação, a Comunidade e os Casais estão sendo convidados para um amadurecimento e crescimento cada vez maior na evangelização e na missão no Reino de Deus:

“O ser humano se faz, se produz, se constrói nessa História, em uma dimensão comunitária, abertos à plenitude da vida em Deus” (cf. “A Missão e Serviço do Reino”, Franco Masserdotti, Paulinas, 1.996, pgs. 10-11)

Fátima e João Bosco
Eq. 5A - Jundiai/SP

segunda-feira, 30 de março de 2015

O Divino Enxerto

Entre os fundamentos relativos ao casal aparecem intensamente o Amor ao Matrimônio, a Transformação em um Sacramento, a Imagem do Amor Trinitário, a Fonte concreta da Santidade. Os Casais são convocados à santificação no e pelo matrimônio.

No Evangelho de São João (cf. Jo 15, 1-6), Cristo se identifica como uma Videira, onde o Pai é o agricultor e os ramos são cada um de nós, expressando que, com a justa poda e enxerto, os ramos devem dar seus frutos.

Neste contexto, surge um questionamento: qual é a situação dos Casais e da Comunidade na Parábola?

A sociedade tradicionalista do século XIX e meados do século XX se baseava em uma hierarquia de valores, inclusive dentro da família. Cada um dos seus membros possuía qualidades próprias, inatas: os homens, preparados essencialmente para o exercício das profissões, e, as mulheres, como seres meramente decorativos, vulneráveis, necessitadas de proteção. Assim, havia uma rejeição categórica de uma identidade comum no matrimônio.

Nesses tempos, o casal também não possuía cidadania dentro da Igreja: “o casal causava constrangimento, sendo considerado um mal necessário, simplesmente tolerado, mas não aceito na vida religiosa” (cf. “Vem e Segue-me”, Unidade I, pgs. 9-10 - ENS). A salvação, pois, era individualista. Os agrupamentos se constituíam somente de homens ou de mulheres: a vida cristã não era compartilhada entre o marido e esposa.

“O Movimento de Casais foi um grande acontecimento dentro da Igreja, uma verdadeira revolução, a valorização do Sacramento do Matrimônio” (cf. “Vem e Segue-me”, Unidade I, pg. 9 - ENS). Assim, o matrimônio apresenta como referência o amor entre o homem e a mulher, sendo transformado em Sacramento, em um sinal da salvação. O Casal é convidado a participar do Reino de Deus. O gesto criador de Deus se refere ao homem e à mulher em um conjunto: “Deus criou o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou, homem e mulher os criou” (Gn 1, 27).

“Juntos”, o homem e a mulher são elevados a uma imagem divina: E os constituiu em uma só carne (cf. Gn 2, 22-24). O Novo Testamento também coloca da mesma maneira: “Já não são dois mas uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, o homem não separe” (Mt. 19, 6). E esta união é um dom de Deus: “É um sinal de núpcias entre Cristo e a Igreja, um evento de graça e salvação, um mistério do Reino de Deus” (Ef. 5, 23.32). A condição do matrimônio como partilha, crescimento mútuo e geração da vida ecoa por toda a Bíblia!

Na parábola da Videira, Cristo coloca concretamente: “Fiquem unidos a mim, e eu ficarei unidos a vocês. O ramo que não fica unida à videira não pode dar fruto” (Jo, 15, 4). Cristo mostra a videira terrena como sinal de uma realidade divina, uma parábola, incluindo também os casais como unidos ao Senhor. De duas realidades separadas anteriormente na videira (o esposo e a esposa), Deus os une, através de um “Divino Enxerto”, para vivenciarem “juntos”, como ramos robustecidos, a fidelidade, a seriedade,o serviço, o amor, a complementação e o testemunho.

Ainda, a Comunidade de Casais é “o local onde se descobre a fraqueza profunda do ser e se aprende a assumi-la. Pode-se, então, começar a nascer” (Jean Vanier, “Comunidade, lugar do perdão e da festa”, Paulinas).E Cristo vem inserir a Comunidade na sua Videira, em um espaço próprio, acentuando a vida comum dos casais participantes e a contínua descoberta de seus valores, fazendo com que deixe de ser um mero agrupamento, mas sim um meio seguro de “Convivência Fraterna”.

Incorporados à Videira de Cristo, os Casais e a Comunidade fazem de sua peregrinação na Igreja um compromisso concreto para a construção do Reino de Deus, entoando este lindo dom: “Vejam como é bom, como é agradável, os irmãos viverem unidos. Porque o Senhor manda a benção e a vida para sempre” [Sl 133 (132), 1.3]

Fátima/João Bosco
Equipe 5A - Jundiaí - SP

quarta-feira, 25 de março de 2015

Pizza das ENS Jundiaí

Já é tradição. O evento da Pizza das ENS, em Jundiaí, foi novamente realizado no último sábado, dia
21. Todos os anos, em meados de Março, nossos equipistas se reúnem pra fazer as deliciosas e caprichadas pizzas, com o objetivo de custear parte dos Retiros Anuais, favorecendo assim, a realização deste tão importante Ponto Concreto de Esforço. A novidade para este ano veio da união das forças dos Setores A e B. Novamente estávamos todos reunidos em torno de um mesmo objetivo.

Os trabalhos começaram há alguns meses, com as reuniões de planejamento entre os CRS, Érica/Wilson e Luiz Roberto/Eliana. Depois, vieram as reuniões dentro de cada Setor e as vendas, que surpreenderam positivamente, pela empenho de todos os equipistas e a grande quantidade de pizzas vendidas. Por fim, no dia 12 de Março, uma reunião com as 4 equipes responsáveis pelo evento  (2 do Setor A e 2 do Setor B) mais os Casais Tesoureiros dos Setores e ainda os Casais Responsáveis de Setor, decidiram os detalhes de como tudo seria executado. Durante a semana que precedeu o evento, os Tesoureiros dos Setores tiveram grande trabalho de pesquisa de preços e compras de materiais.

Na sexta (véspera), as 17h, começaram os trabalhos propriamente ditos. Um grupo de equipistas convocados e voluntários descascaram cebola, calabresas, lavaram tomates, marcaram caixas e preparam o ambiente para o dia seguinte.

Chegou o sábado e as 6h da manhã já tinha gente chegando para o trabalho. Um grande numero de equipistas compareceram para ajudar e o serviço rendeu! 1.800 pizzas até as 12h00. Parabéns a o todos os envolvidos nesse grande trabalho em pról das Equipes de Nossa Senhora.

Para ver as fotos desses dias, clique aqui.

Érica e Wilson Costacurta
CRS Jundiai A

segunda-feira, 2 de março de 2015

ENS na Missão Belém

Neste último sábado, 28 de fevereiro, tivemos a oportunidade de participar de uma convivência, na Missão Belém – Mulheres, que começou com uma celebração Eucarística presidida por Dom Enrico (SCE Equipes de Nossa Senhora), sempre disponível para atender aos pedidos das ENS. O objetivo era um momento de caridade e união das mulheres atendidas pelo projeto e as pessoas que foram buscar um momento de solidariedade, paz e amor.

As Equipes de Nossa Senhora estiveram representadas por alguns equipistas, principalmente da Equipe 6A e convidados que atenderam ao convite do Sr. Roberto Losqui, um dos coordenadores da Missão. Após a missa foi realizada um momento de partilha de alimentos trazidos pelos participantes e convidados: frutas, lanches, bolo, café, um momento de união e benção.

Não podemos deixar de citar o trabalho e a dedicação realizada por todos os envolvidos nesse trabalho, ênfase ao equipista Roberto Losqui, no qual agradecemos a oportunidade pelo momento vivido. "Poucas horas, mas de uma intensidade e de uma grandiosidade indescritível, junto com pessoas que sofrem, buscam resgatar a dignidade perdida e voltar a fazer parte da sociedade e reestabelecer os laços com a família", disse Tetsuo (Eq. 10A).

Convidamos a todos a participarem destes momentos e conhecerem esse trabalho. Fiquemos atentos a atender ao chamado de Cristo, servir ao irmão que necessita de nosso carinho e atenção. Informaremos oportunamente outros eventos.






Eda e Inácio
Eq. 9A - Jundiai/SP